A Usina Elétrica Digital: Destravando o valor da digitalização da produção

Publish date:

Centrais de energia digitais desencadearão grandes melhorias nos custos de produção e no impacto ambiental

Em todo o mundo, prestadores de serviços públicos já estão tirando proveito das tecnologias digitais para aumentar a eficiência e otimizar sua produção. Já existem exemplos práticos com retornos impressionantes – no entanto, queríamos entender o cenário mais amplo do valor e dos benefícios que têm sido alcançados com a implementação das plantas digitais.

Para isso, o Instituto de Transformação Digital da Capgemini realizou uma pesquisa entre fevereiro e março de 2017, que contou com a participação de 200 executivos seniores, representantes de empresas de serviços públicos da Alemanha, China, Estados Unidos, França, Índia, Itália, Reino Unido e Suécia, com receitas anuais de US$ 1 bilhão (ou superiores), para entender as iniciativas empregadas em suas centrais de energia digitais.

O relatório da pesquisa “The Digital Utility Plant: Unlocking value from the digitization of production (disponível para download à direita desta página), revela que os fornecedores de energia elétrica esperam que as plantas digitais sejam capazes de trazer uma mudança gradual na melhoria do desempenho em todas as áreas-chave da produção, especialmente em itens de custo crucial, o que os levaria a uma redução drástica nos gastos anuais. Um estudo de caso abordado neste relatório mostra, como exemplo, uma usina média de ciclo combinado que atua nos Estados Unidos e potencialmente economizará cerca de US$ 20 milhões em seu custo anual de produção. Por meio deste estudo também descobrimos que, ao aumentar a eficiência do combustível, as usinas de energia digitais poderão reduzir as emissões globais de dióxido de carbono em 625 milhões de toneladas métricas, o que equivale a ter 28,6 bilhões de árvores a mais na Terra ou a eliminar as emissões anuais de 133 milhões de veículos de passageiros.

Nossa análise sobre as iniciativas implementadas por prestadores de serviços públicos de oito países, representantes de três diferentes continentes, mostrou que a Europa e os Estados Unidos são os pioneiros na adoção do modelo de plantas digitais, enquanto a China e a Índia estão se organizando para recuperar o atraso. Também descobrimos que a falta de maturidade digital nas operações das empresas de serviços públicos é um importante obstáculo para alcançar todo o potencial das plantas digitais.

Nosso estudo mostra que a maturidade digital pode ajudar uma empresa de serviços públicos a alcançar uma taxa de sucesso muito maior com suas iniciativas de centrais digitais e economizar 33% em itens de custo crucial. Com base na análise dos dados reunidos pela pesquisa e em nossa experiência com projetos de sucesso realizados para clientes de serviços públicos de todo o mundo, fornecemos neste relatório um conjunto de ações que os prestadores poderão tomar para melhorar a sua maturidade digital e se beneficiar de todo o potencial das plantas digitais.

Digital Utility Plants

Tamanho do arquivo: 6,00 MB File type: PDF

Related Resources

Innovation

TechnoVision 2017 – Introduction

Ron Tolido, Capgemini’s CTO of Insights & Data introduces TechnoVision 2017 as a...

Innovation

How Asia now rivals Silicon Valley as new home to global innovation centers

Asia could soon overtake the US as the biggest hub of innovation centres, if it continues to...

cookies.
By continuing to navigate on this website, you accept the use of cookies.
For more information and to change the setting of cookies on your computer, please read our Privacy Policy.

Fechar

Fechar informações de cookies