Pular para o Conteúdo

2023: O ano da IA Generativa

26 out. 2023
Logotipo da marca

Escrito por Luciano Miyake, Diretor de Aliança Estratégica na Capgemini Brasil

Em setembro participei de mais uma edição do Dreamforce, o tradicional evento da Salesforce realizado em São Francisco, na Califórnia, e voltei com a certeza de que a Inteligência Artificial Generativa se tornou uma aliada de peso no ambiente corporativo em um curtíssimo espaço de tempo.

Todas as discussões do encontro – anunciado como o maior evento de IA Generativa do ano, reunindo um público de mais de 50 mil pessoas de todas as partes do mundo – colocaram holofote neste tema. Para a Salesforce, a IA Generativa é um salto de inovação tão importante quanto o surgimento da internet.

E, nesse clima, o grande lançamento do Dreamforce 2023 foi o Einstein 1 Platform, solução que combina IA Generativa e low code embarcada na plataforma Salesforce, destinada às áreas de marketing, vendas e serviços. Com ela, os funcionários dessas diferentes áreas de negócios podem desenvolver aplicativos e workflows para otimizar o dia a dia usando para isso a linguagem natural, como uma conversa. Não são necessários conhecimentos técnicos de programação. Basta pedir que a solução desenvolve. Simples assim.

Outro lançamento foi a Einstein 1 Platform Copilot, um assistente de IA conversacional que otimiza o trabalho de cientistas de dados na tarefa de escrever códigos.

Na prática, o que elas agregam aos negócios? As organizações ganham a capacidade de criar conteúdos personalizados e em escala. Em outras palavras: mais rapidez, facilidade e produtividade. Não é pouca coisa!

Em um call center, por exemplo, o operador consegue agilizar as respostas, pedir para a plataforma desenvolver isso, enquanto atende o cliente. No atendimento ou vendas via chat, a plataforma pode mostrar opções de respostas em tempo real para o atendente e, em apenas alguns minutos, é possível resolver as solicitações dos clientes.

No marketing, a ferramenta cria trabalhos incríveis, como um anúncio publicitário para uma rede social, escrevendo o texto com as palavras adequadas ao público final, e até reconhecendo se a imagem tem coerência com a mensagem.

É preciso estar antenado a essas novidades, mas também conhecer os riscos e os cuidados envolvidos. Uma questão extremamente importante é a segurança. Nas ferramentas mais populares de IA Generativa, como o ChatGPT, por exemplo, os dados ficam na nuvem e podem ser acessados com facilidade – inclusive já ocorreram casos de segredos comerciais expostos nessas plataformas. Mas nos negócios não dá para arriscar. Nesse aspecto, a Salesforce reforçou os recursos de segurança do Einstein 1 Platform para evitar a exposição de dados, de maneira que eles ficam restritos ao ambiente tecnológico da organização.

Outro ponto de atenção: a tecnologia não é imune ao erro e pode gerar informações equivocadas. Por essa razão, não podemos deixar a IA Generativa 100% sozinha para atender um cliente. É fundamental ter a presença humana para treinar e supervisionar muito bem os modelos de IA. Assim, ao contrário do que muita gente diz, a IA não substitui o trabalho humano, mas agrega eficiência a ele. Então, fica a dica: os profissionais precisam começar desde já a adquirir novas competências para trabalhar com a tecnologia, que em cerca de três anos já terá alcançado a sua maturidade, segundo projeções do mercado.

Como parceira estratégica da Salesforce, a Capgemini vê o lançamento do Einstein 1 Platform como mais uma oportunidade para as organizações ganharem produtividade, agregarem valor aos negócios e reduzirem os custos nas operações de vendas, marketing e atendimento ao cliente.

A Capgemini tem ampla experiência global em IA Generativa, com investimentos robustos em pesquisas e capacitação da equipe para apoiar as organizações. No Brasil, temos um dos 5 maiores times de profissionais de dados do país e estamos direcionando todo esse potencial para trabalhar junto com a Salesforce na Einstein 1 Platform.

Nossa abordagem em relação à IA generativa é prática, ajudando as organizações a identificarem casos de uso adequados aos seus negócios com foco em aumentar as vendas, melhorar a experiência e o atendimento e orquestrar jornadas personalizadas.

Para finalizar, aproveito para compartilhar com você algumas informações interessantes da pesquisa “Why Consumers Love Generative AI”, feita pela Capgemini recentemente. O estudo mostra que consumidores de todas as idades estão por dentro das últimas tendências de IA Generativa e, inclusive, já usam as ferramentas disponíveis. Além disso, 73% confiam em conteúdos feitos por uma IA, como uma campanha de marketing, por exemplo. Esse é um dado relevante porque mostra que as empresas podem usar a IA Generativa para influenciar seus clientes, sempre com o cuidado de prover informações corretas e respeitar os limites éticos.

Já pensou em usar a IA Generativa nas suas operações? Vem tomar um café comigo e podemos conversar sobre mais novidades do Dreamforce 2023 e como a Einstein 1 Platform pode fazer a diferença no dia a dia do seu negócio.