O Enlight se concentra em quatro objetivos principais: 1) aumentar os níveis de competência para as meninas que se preparem para o ensino superior; 2) promover a participação da comunidade na governança escolar; 3) melhorar as capacidades dos professores; e 4) promover uma pedagogia inovadora e inclusiva.

O Enlight é mantido com o apoio de 150 funcionários da Capgemini, que coletivamente já dedicaram mais de 25 mil horas ao projeto. Até 2020, esperam alcançar 10.400 garotas, de 10 diferentes categorias sociais e em 10 localidades distintas, bem como 200 professores em mais de 150 escolas, com a ajuda e suporte de 10.400 funcionários da Capgemini, que desempenharão o papel de “mentores”.

Entre as alunas do projeto, vale destacar a história de Afshan Fathima, uma garota de oito anos, parte de uma família pobre de Hyderabad. Ela sofre de graves atrasos no desenvolvimento, que a incapacitaram de falar ou de andar sem ajuda. Como pessoa, ela é amável e de sorriso fácil. Tem duas irmãs e um irmão e é o centro de seu universo familiar.

A mãe de Afshan é sua cuidadora em tempo integral; seu pai, é encanador e trabalha mais de 12 horas por dia e ganha apenas o suficiente para alimentar sua família e enviar os irmãos de Afshan para a escola. A garota também foi à escola, mas precisou deixa-la depois de apenas um ano de estudos, porque as instalações não comportavam suas necessidades especiais. Para piorar as coisas, a família não dispunha de dinheiro suficiente para custear as sessões de fisioterapia de que Afshan tanto precisava.

Então, o Enlight entrou em sua vida.

A equipe do Enlight ajudou a família a obter a documentação necessária para garantir uma pensão mensal para pagar o tratamento de Afshan. A garota foi incluída em sessões de fisioterapia realizadas em sua comunidade, organizadas pelo Enlight e por seus pais, que foram capacitados para dar continuidade à terapia em casa. A mãe de Afshan estudou fisioterapia, enquanto seu pai entrou em um programa de conscientização, para aprender sobre as questões que as pessoas com deficiência enfrentam e sobre formas de amenizá-las.

Em meio a essa rede de apoio, Afsan floresceu. Agora, ela consegue andar devagarinho, com um mínimo de apoio. A equipe do Enlight incentivou a família de Afshan a matriculá-la em uma escola regular e trabalhou com os professores de modo a sensibilizá-los sobre os problemas e necessidades específicas da aluna. Juntos, desenvolveram um ambiente favorável e propício em sala de aula e no ambiente escolar como um todo.

A equipe do Enlight também realizou avaliações de competências e desenvolveu diferentes métodos para aprimorar seu processo de aprendizagem. Gradualmente, Afshan aprendeu a falar e a reconhecer cores, formas e palavras. Hoje em dia, ela frequenta a escola regularmente e sua irmã, que está na mesma série, a ajuda com suas lições. Depois da aula,  Afshan pratica leitura e escrita e, juntamente com outras crianças do projeto, participa das sessões de tutoria noturnas, conduzidas pela equipe do Enlight.

Afshan percorreu um longo caminho desde que ingressou no projeto e a equipe do Enlight acredita que, mantendo esse rigor de forma contínua, a menina será capaz de ultrapassar suas barreiras. A mãe de Afshan está cheia de novas esperanças e contribui com a comunidade, ensinando fisioterapia e apoiando outros pais envolvidos no projeto.

O compromisso da Capgemini com o avanço social e educacional é patrocinado em nível corporativo e sustentado por muitos indivíduos que escolhem ajudar sua comunidade. A história de Afshan e da equipe do Enlight é um excelente exemplo para todos.

O Enlight é um dos três empreendimentos educacionais suportados pela empresa, para dar apoio a comunidades desfavorecidas. Chamada de “Move Fifty“, a iniciativa é parte das comemorações do 50º aniversário da Capgemini.

Visite o site Capgemini50 sobre nossos 50 anos e saiba mais.